Em muitas escolas, principalmente de inglês, o foco do ensino acaba sendo quase exclusivamente voltado para a gramática, deixando a conversação de lado ou apenas para os semestres finais. Esse tipo de método, muitas vezes, desestimula alguns estudantes que acreditam que não estão aprendendo muito, principalmente quando estão em contato com um nativo daquele idioma ou assistindo a um filme ou seriado sem legendas.

Em nosso post de hoje, você vai descobrir qual é a melhor maneira para aprender inglês. Vamos lá?

Qual é a melhor forma de aprender inglês?

O principal erro dos cursos de idiomas é acreditar que, para aprender inglês, os estudantes só devem começar a etapa de conversação quando já estão em um nível muito avançado da gramática. Isso pode atrasar e desestimular a vontade deles de se tornarem fluentes ainda no meio do caminho — principalmente para os adultos, que dispõem de menos tempo e precisam de resultados mais rápidos.

O ideal é aliar o estudo da gramática com a conversação, que pode ser feita com outros estudantes ou nativos da língua em sites especializados na internet ou redes sociais. A prática diária do idioma através desse diálogo é a melhor maneira para aprender a pronúncia correta das palavras e consertar possíveis erros.

Eu devo deixar a gramática de lado?

Durante o seu processo para aprender inglês, investir na conversação é uma excelente estratégia para alcançar mais facilmente o principal objetivo de quem está estudando qualquer novo idioma: se comunicar. Mas isso não quer dizer que você deva deixar a gramática de lado.

Pelo contrário! Escrever bem e entender as regras do idioma são essenciais não apenas para pronunciar palavras, como também para construir ideias corretamente.

Por exemplo: em português, a construção de frases costuma ser feita com um sujeito e um predicado ligados por um tempo verbal. Já em inglês, as frases negativas, afirmativas e as perguntas possuem formações diferentes — que podem vir com o uso de verbos auxiliares ou não, e até mesmo com uma ordem inversa, no caso das frases interrogativas.

Ou seja, para conhecer e entender esses detalhes fundamentais para a comunicação, você precisará entender bem a gramática. Algo ainda mais importante para quem vai prestar exames como o TOEFL ou está em busca de uma vaga profissional, em que o principal diferencial é dominar o inglês.

Como posso melhorar a minha conversação?

Com pelo menos 15 minutos diários de estudo você será capaz de aprender qualquer idioma. Quando se trata do inglês é ainda mais fácil, pela sua presença constante em nossa cultura, através das músicas e do cinema.

Algumas dicas para melhorar a sua conversação é começar a assistir filmes sem legendas ou com subtítulos em inglês, baixar aplicativos de ensino, buscar a tradução de músicas que você adora ou mudar o idioma oficial das suas redes sociais. Esses detalhes fazem toda a diferença com o tempo.

Outra boa dica é colocar em prática o que está sendo aprendido no seu curso com os próprios nativos, em locais nos quais o uso do inglês é mais comum. Muitas pessoas acabam adiando viagens ou intercâmbios por ainda não dominarem o idioma. O que elas não entendem é que ser “forçado” a praticar é a principal forma de aprender.

Se você ainda se sente inseguro para viajar sozinho, o melhor é ter a companhia de alguém fluente na língua, e começar praticando o básico como pedir um café ou perguntar qual é o endereço de uma atração às pessoas da cidade que você está visitando.

Outra forma de não desistir no meio do caminho é tratar o seu aprendizado em inglês como o de uma criança que ainda está pronunciando as primeiras palavras. No começo, ela repete tudo aquilo que mais ouve e só após algum tempo faz o seu primeiro contato com a língua escrita.

Você quer outras dicas para melhorar o aprendizado de novos idiomas? Então curta a nossa página no Facebook e não perca as nossas atualizações!