Quando começamos estudar algo novo, ficamos empolgados, porém, com a falta de tempo e as tarefas do dia a dia, podemos deixar o aprendizado de lado. E com o inglês não é diferente. Para quem está começando a aprender o idioma, a melhor técnica é convencer o seu cérebro de que esse conhecimento realmente é importante; ou seja, você deve incluir o inglês no seu cotidiano. No post de hoje vamos te mostrar como criar uma rotina de estudo em inglês, de modo que o seu aprendizado não seja deixado em segundo plano e nem se torne cansativo. Confira!

Tudo é uma questão de hábito

Aprender inglês é o sonho de muitas pessoas. Para algumas, parece infinitamente distante conseguir se comunicar com clareza, entender o que uma outra pessoa está falando. No entanto, o que elas não sabem é que quando você faz algo com consistência, o aprendizado é muito mais rápido do que se imagina.

O que se deve ter em mente é que aprender um novo idioma não é apenas decorar palavras e entender regras gramaticais. Acima de tudo, é um exercício de se acostumar com a língua e com as formas que ela é usada. E para isso você não precisa viajar para o exterior, muito menos sair de casa. A internet abre um leque de opções para você aprimorar o seu estudo de inglês. Você pode encontrar centenas de formas eficientes para aprender, podendo perfeitamente encaixá-las no seu dia a dia; te dando a base necessária para saber por onde e como começar. Com o tempo, quando estudar já tiver se tornado um hábito, você verá que o idioma entrará naturalmente na sua vida. Assim como escovamos os dentes sem nem pensar sobre isso, podemos ter o mesmo efeito com o aprendizado do inglês.

Sabendo exatamente o que você vai fazer, como e quando, você otimizará o seu tempo e avançará mais rápido na aprendizagem. E a melhor forma de conseguir isso é criando uma rotina de estudos.

Como criar uma rotina de estudos em inglês

Quando se decide aprender a língua inglesa, existem tantos materiais de qualidade que é fácil se perder. O estudante não sabe por onde começar e acaba procrastinando. Se você está cansado de falhar no seu estudo de inglês por não ter disciplina, veja, a seguir, um passo a passo de como você pode criar uma rotina de estudos, como desenvolver um plano simples para estudar a língua todos os dias:

1) Objetivo

Ter em mente o seu objetivo é o primeiro passo para o aluno ter êxito no estudo de inglês. Sabendo do que precisa, ele pode focar e ver resultados gradativamente, evitando aquela sensação de estar parado em um mesmo lugar.

Uma dica importante é saber qual o seu nível de inglês para que você possa estudar de modo efetivo, partindo dos conhecimentos necessários para o crescimento na língua.

2) Organização

Um bom estudante de inglês deve ser sempre organizado nos seus estudos. A organização o ajuda a manter o foco, além de ajudar a perceber os passos a serem dados para a sua evolução no aprendizado, para desenvolver cada vez mais a proficiência no idioma.

O aluno deve organizar sua rotina de estudos conforme às habilidades a serem desenvolvidas. Para isso ele precisa entender que existem quatro habilidades comunicativas a serem praticadas sempre, que é o reading (leitura), listening (compreensão auditiva), speaking (fala) e writing (escrita). O desenvolvimento contínuo dessas habilidades dará a ele a certeza de estar progredindo.

3) Formas de contato com o idioma

Além das quatro habilidades comunicativas citadas anteriormente, é muito importante que o estudante dedique tempo para aprender duas outras coisas extremamente importantes: vocabulário e gramática. Para estudá-los, ele pode acessar vários tutoriais na internet e buscar exercícios interativos de acordo com o tema.

Com relação ao vocabulário, estão incluídos todos os tipos de palavras, expressões idiomáticas, gírias, provérbios, chunks of language, frases em inglês, phrasal verbs, entre outros.

Gramática- Já com a gramática, o aluno não precisa ficar decorando termos gramaticais e regras que, muitas vezes, não fazem muito sentido. Aqui ele deve compreender a diferença entre aprender a gramática normativa e a de uso da língua inglesa, pois são conceitos bem diferentes.

Ele deve encontrar tempo para aprender coisas novas e, o mais importante: praticá-las. Caso contrário, esquecerá tudo o que aprendeu.

Exercícios- Realizar exercícios para aprender gramática e vocabulário possibilitará o aprendizado no momento em que o aluno estiver em contato mais livre com a língua, como assistindo a um filme, por exemplo. A qualquer momento aquela expressão ou frase que ele viu em um exercício aparecerá na fala de um personagem, o que fará com que ele internalize essa parte da língua.

4) Material

Com relação a material físico, o estudante deve ter sempre algo como base. É sempre recomendável que ele tenha um dicionário, um livro tipo coursebook, uma gramática e pelo menos um caderno.

Não crie o hábito de anotar tudo no smartphone, tablet  ou no computador. Pode ocorrer algum problema e você correrá o risco de perder todas as suas anotações. Um caderno é mais garantido. O ideal seria você ter dois cadernos, um para anotações relacionadas à  gramática e outro para vocabulário.

O dicionário pode ser inglês/português/inglês  e/ou um dicionário monolíngue, todo em inglês. Vai depender do nível de inglês em que você se encontra.

O coursebook é um livro de estudos que servirá de base para o seu aprendizado. Ele é dividido em básico e avançado, vem com material de áudio, respostas das atividades, material complementar na internet, livro de atividades, entre outras coisas.

A gramática pode ser um livro de atividades. Dessa forma, o que for aprendido no coursebook continua nela. Você utilizará aquela que estiver de acordo com o seu nível.

5) Leitura

A leitura anda junto com a gramática e vocabulário, portanto, o aluno deve pesquisar textos com temas de seu interesse e aprender com eles. É claro que ele não vai começar lendo Shakespeare. O ideal é procurar leituras em formatos mais curtos e, como mencionado, devem tratar de temas com os quais ele já é familiar.

Uma dica é ir aumentando o nível de dificuldade dos textos gradativamente, até começar a leitura de um livro.

O estudante também pode optar por trocar o idioma de algum site que já frequente.

6) Estratégia eficiente

O próximo passo é escolher uma estratégia ou método eficiente para que o aluno possa atingir o seu objetivo. Uma dica é que ele escolha algo simples de seguir e que ele se identifique. Se o foco for falar inglês, por exemplo, então um método 100% escrito talvez não seja a melhor opção. Por isso deve-se escolher a estratégia relevante para o real objetivo do estudante com a língua.

Lembrando que não existe a estratégia perfeita. O que pode ser super interessante para uma pessoa, pode ser maçante para outra. Da mesma maneira que há estratégias incompatíveis com o seu objetivo, há estratégicas incompatíveis com você.

Assim que encontrar a que você se identifique, não perca tempo e coloque-a logo em prática.

7) Rotina divertida

Uma rotina pode ser divertida se você imaginar que com o tempo você nem sentirá que está estudando e sim que o inglês fará parte da sua rotina. E que, com essa organização mínima, você alcançará os resultados tão almejados.

Para garantir a diversão, pense em atividades de que você gosta muito. Como por exemplo, podcasts, filmes, séries, músicas, programas de entrevistas, conteúdos do Youtube e uma infinidade de conteúdos disponíveis em um clique na internet. Esses conteúdos são ideais para a prática do listening.

8) Idioma do celular

Passamos praticamente grande parte do tempo olhando para a tela do celular. Logo, nada mais útil do que usar isso a nosso favor, colocando tudo para o inglês.

Será uma forma de treinar o vocabulário, leitura e maior imersão na língua.

Aplicativos no celular  – Há vários aplicativos que o estudante pode baixar no celular, eles são excelentes ferramentas para auxiliar no seu aprendizado.

Há alguns que possuem recursos incríveis, como por exemplo, pessoas de outros países podem ajudar a aprender o idioma delas. Também existem diversas formas de tirar dúvidas. Você pode perguntar sobre o uso de palavras, frases, etc.. Há também aqueles que oferecem a opção de gravar uma frase ou pergunta, e as pessoas de outros países podem fazer comentários/sugestões sobre a sua pronúncia. Enfim, você pode escolher entre vários, de acordo com a sua necessidade. É fácil se cadastrar, só precisa fazer login com seu Facebook, twitter ou e-mail.

São recursos que, na maioria das vezes, trazem uma certa confiança para o aluno.

9) Horário

Cada uma das habilidades mencionadas acima deve fazer parte do seu roteiro de estudo de inglês. É claro que você não vai (nem deve) se dedicar a isso tudo em um único dia ou durante horas por dia.

Escolha um horário em que você esteja um pouco mais relaxado, menos atarefado. Não adianta você dizer que vai estudar 3 horas por dia, se no fundo sabe que não irá conseguir. Lembre-se de que vale muito mais estudar 20 minutos todos os dias durante um ano do que 3 horas por dia durante duas semanas e desistir.

10) Técnicas

Existem algumas técnicas que são bastante utilizadas por várias pessoas para ajudar na memorização e concentração. Elas podem ser perfeitamente usadas no estudo de inglês, como por exemplo, o Sistema de Repetição Espaçada (SRE).

Também chamado de Anki, é basicamente um sistema para ajudar a memorizar coisas. Você pode utilizá-lo para começar a aprender frases em inglês e todo dia, aprender uma frase nova; aumentando, assim, sua eficiência nos estudos.

Pomodoro- Outra técnica bem utilizada é  a “Técnica Pomodoro”, que se baseia na ideia de que fluxos de trabalho divididos em blocos podem melhorar a agilidade do cérebro e estimular o foco. É um método de gerenciamento de tempo, que consiste na utilização de um cronômetro para dividir o trabalho em períodos de 25 minutos (1 “pomodoro”), separados por breves intervalos (dependendo da sua atividade, esse tempo pode ser maior).  Essa técnica é bem interessante para evitar a procrastinação, afinal, um “pomodoro” só dura 25 minutos. É ideal para quem tem dificuldade em se concentrar. Encontre a melhor forma de adaptá-la a sua necessidade.

Essas duas ferramentas são muito úteis. Obviamente que não responderão a todas as suas expectativas em termos de proficiência em inglês, mas elas darão uma ajudinha durante a caminhada.

11) Disciplina

Esse é o passo em que as pessoas encontram mais dificuldade. É muito importante ter disciplina durante o estudo de inglês porque o resultado do aluno é diretamente proporcional à sua disciplina e dedicação. Com essa qualidade ele consegue obter um resultado 10 vezes melhor.

O estudante disciplinado é mais produtivo, e com isso ele encontra mais motivação para aprender o idioma. Além disso, ele desenvolve o autocontrole, seguindo a sua rotina de estudos mesmo naqueles dias em que estiver com preguiça.

Conclusão

Esperamos que esse passo a passo de como criar uma rotina de estudos em inglês possa ajudar a melhorar o seu nível e o seu estudo de inglês. Parece pouco, mas se você fizer todo dia vai acelerar muito o seu aprendizado.

Não se esqueça de que cada um tem a sua forma de aprendizagem, por isso cada aluno deverá encontrar o seu próprio método para aprender o idioma (lembrando que o que funciona para alguns pode não dar certo para outros). Treine sempre, respeitando o seu próprio ritmo. Não force demais – ou de menos -, pois a probabilidade de desistir será maior. Com o treinamento, quando você se pegar procrastinando, saberá exatamente o que fazer para não perder o foco.

Organize-se da melhor maneira possível e seja disciplinado nos estudos. Dessa forma, você garantirá o sucesso e aumentará sua eficiência no aprendizado de inglês.

Nós te demos as dicas, cabe a você colocá-las em prática. Good luck!

banner-site_blog_-_2_artess