É normal surgirem algumas dúvidas entre as pessoas que estudam ou pretendem começar a estudar inglês. Perguntas do tipo: qual inglês devo aprender? Qual o melhor? Qual o mais fácil? Qual o mais útil?, são muito frequentes. Assim como há diferenças entre nosso português e o de Portugal, o inglês dos Estados Unidos e do Reino Unido também apresentam suas peculiaridades. Existem diferenças que são notáveis, outras nem tanto. Mas será que elas atrapalham o entendimento e o aprendizado? No post de hoje vamos explicar as principais características do inglês americano e do inglês britânico. Detalhamos as principais diferenças entre essas duas variantes da língua e vamos mostrar vários exemplos para você aprender a distinguir as duas. Continue a leitura e confira!

Sotaques e regionalismos

Quando falamos tanto do inglês britânico, quanto do americano, as diferenças vão além do sotaque e pronúncia. Essas são, geralmente, as mais perceptíveis. Há também com palavras diferentes que significam a mesma coisa. Por exemplo, se um norte-americano não souber que underground no Reino Unido é o mesmo que subway nos Estados Unidos, e um inglês perguntar para ele como chegar ao underground, provavelmente ele ficará se perguntando o que levaria uma pessoa a querer ir para o subterrâneo; quando, na verdade, ele só quer ir para o metrô.

Assim como há muitas variantes dentro do próprio português do Brasil e do próprio português de Portugal, existem muitas variantes do inglês americano dentro dos Estados Unidos, como muitas do inglês britânico dentro do Reino Unido. Para simplificar e exemplificar de maneira mais clara, é a diferença entre você assistir a CNN e a BBC de Londres. No caso da BBC temos o que chamamos de “Standard British” (padrão britânico). No caso da CNN, temos o “Standard American” (padrão americano). Ou se você está acostumado com o inglês da série Friends e quer passar para o inglês do Harry Potter; ou o contrário: se você cresceu ouvindo o inglês de Hogwarts e agora está a fim de assistir a uma série americana, é bom estar informado sobre as diferenças que encontrará pelo caminho.

Diminuição das diferenças com a globalização

Há menos diferenças entre o inglês americano e o inglês britânico do que há entre o português do Brasil e o lusitano. Do ponto de vista estrutural, o inglês do Reino Unido é muito mais próximo do inglês dos Estados Unidos do que o nosso português é do português europeu (lembrando que eles não passaram por nenhuma reforma ortográfica como nós passamos). É claro que quando se está na Inglaterra ou nos EUA, você perceberá mais radicalmente essas diferenças, ainda mais se você não tiver proficiência no idioma. Mas tanto um inglês  quanto um norte-americano conseguem entender o inglês um do outro perfeitamente. Não há nada que impeça a comunicação entre ambos.

No entanto, em um mundo globalizado como o nosso, essas diferenças estão diminuindo, já que o inglês americano é o mais falado no mundo. Ele é mais “descolado”, menos preocupado com a formalidade. Lidamos o tempo todo com ele em músicas, filmes, seriados, enfim, há um forte impacto do inglês americano ao redor do mundo. Mesmo sem ir para o país norte-americano você acaba aprendendo mais do seu sotaque do que do britânico. Além disso, as pessoas no Reino Unido, em especial os jovens, assistem a muitos seriados americanos e acabam aprendendo muitas expressões de lá. Ou seja, o inglês americano, de certa forma, acaba tendo mais influência do que o inglês britânico. Mas é bom deixar claro que não existe uma versão mais correta do que a outra. Ambos são importantes e essenciais para um bom aprendizado.

Inglês Americano vs inglês Britânico: Saiba quais as principais diferenças

Mesmo se identificando mais com um dos dois tipos de inglês, é bastante útil conhecer as principais diferenças entre os dois. Caso você resolva visitar um desses lugares, ou até mesmo os dois, evitará passar por situações embaraçosas, como usar erradamente expressões e palavras. Saber diferenciá-los facilitará viagens, negociações no exterior, compreensão de artigos acadêmicos, etc.. Confira a seguir:

1) Pronúncia

  • Letra R – Uma diferença gritante é que no inglês americano eles exageram o r. Ele é sempre pronunciado.

No inglês britânico não há essa carga tão pesada. Se as palavras têm um r no final, eles não o pronunciam. Ele somente é pronunciado antes de vogais;

 

  • Letra T e D – são marcas fortes da diferença dos dois tipos de inglês. No inglês americano, o t e o d são pronunciados como um “r”.

No inglês britânico, é pronunciado como “t” e “d” mesmo.

 

Ex.: city – [ciRy] inglês americano         nobody – [noubaRi] inglês americano

               [ciTi] inglês britânico                            [noubaDi] inglês britânico

 

*Em algumas variantes de inglês americano, o “t” pode completamente sumir da palavra, principalmente se ele for precedido de um n. Se há um n e um t em seguida, alguns americanos vão ignorar o t.

Cen(t)er

In(t)ernet

In(t)ernational

 

  • Letra A – no inglês britânico eles exageram muito as vogais.  Esticam muito o som delas. O “a” é pronunciado com a parte de trás da boca.  A palavra page, por exemplo, eles pronunciam “paaage”, com um “a” bem esticado. Essa é uma diferença bem percebida.

No inglês americano, o “a” é pronunciado com a parte da frente da boca.

2) Escrita

Outra diferença que você vai notar é quando estiver lendo. Existem algumas diferenças de grafia entre as duas escritas. Lógico que quando for pronunciar será do mesmo jeito, mas com as diferenças de sotaque.  

A palavra center (centro) pode ser encontrada como centre. Você pode pronunciá-la “cenTER” ou “ceNer” para inglês americano; e “cenTaar”  em inglês britânico. É a mesma palavra. Só a grafia que realmente muda. Assim como theater (americano)  e theatre (britânico).

 

Mais exemplos:

– Algumas palavras que terminam em -or  no inglês americano, como labor (trabalho) e honor  (honra), são grafadas com -our no inglês britânico, resultando em labour, honour.

– Muitos verbos terminados em -ize no inglês americano são geralmente grafados com -ise no inglês britânico. Assim, realize (perceber, dar-se conta) se torna realise.

– O -l final em palavras como travel (viajar) é repetido no inglês britânico, o que resulta em palavras como traveller e travelling.

– Algumas palavras terminadas em -og no inglês americano, como dialog (diálogo) e catalog (catálogo), são grafadas com -ogue no inglês britânico: dialogue, catalogue.

3) Diferença no vocabulário

Haverá casos em que as palavras vão mudar um pouco ou completamente entre uma localidade e outra. Dependendo do local em que você estiver, terá que trocar de palavra simplesmente. É como se você estivesse em Portugal e quisesse evitar de pegar a bicha (fila). Ou as pessoas perguntassem como vai seu puto (filho).  

 

Exemplos:

Fag – inglês britânico (cigarro) / inglês americano (termo altamente pejorativo e ofensivo para homossexuais)

Underground – inglês britânico / subway – inglês americano  (metrô)

Autumn – inglês britânico / fall – inglês americano (outono)

Cab – inglês britânico / taxi – inglês americano (táxi)

to let – inglês britânico / for rent – inglês americano (aluga-se)

 

*Algumas expressões também podem ser diferentes:

 

Tomar banho – inglês americano: take a shower / britânico: have a shower

Tomar banho de banheira – inglês americano: take a bath /  britânico: have a bath

Tirar férias – inglês americano: take a vacation / britânico: have a holiday

4) Verbos Regulares e Irregulares

A grafia dos verbos irregulares às vezes muda de inglês britânico para inglês americano. Por exemplo, o verbo dream (sonhar) que é um verbo regular, no inglês americano é dreamed, no passado. Já no inglês britânico, existem duas grafias diferentes: dreamed  e dreamt, que você poderá conferir em vários livros da cultura britânica.

Outros exemplos:

to burn (queimar) – inglês britânico: burned/burnt  / inglês americano: burned

5) Shall/will

Outra diferença é que o britânico usa muito a palavra shall, um modal verb que expressa futuro, assim como will, mas que no inglês americano você não verá ninguém falar. Shall vai ser usado em pouquíssimas ocasiões, se você quiser ser extremamente formal com alguém. Fora isso usa-se o will o tempo todo. No inglês britânico você verá isso mais comumente.

6) Gírias

As gírias também mudam um pouco devido aos regionalismos. Por exemplo, quando você quer falar “E aí cara”, em inglês americano é “dude”, “bro”, “guy”. Em inglês britânico, “bloke”.  Para falar “das minas”, “das gatas”, em inglês americano fala-se “chicks”; britânico, “broad”.

Conclusão

Essas foram as principais diferenças entre o inglês americano e o inglês britânico. O que você deve ter em mente é que, independente de você estudar em uma escola que segue o inglês britânico ou americano, procure aprender com materiais do seu interesse, de forma a suprir as suas necessidades como aluno.

Conforme você for evoluindo, vá direcionando os seus estudos para aquilo de que você gosta, seja voltado para o inglês americano ou para o britânico. Enfim, você pode começar com qualquer tipo de inglês, mas, depois, siga para o que você mais se identifica. Afinal, quando tiver proficiência na língua, você vai compreender todos, e perceberá que, no fim das contas, não há tantas diferenças assim… See you!

Gostou do nosso artigo? Que tal começar hoje mesmo a estudar inglês? Clique no link abaixo e marque uma aula gratuita!

banner-site_blog_-_2_artess