A capacidade de entender o inglês é a habilidade mais importante do seu aprendizado. É maravilhoso quando você se torna capaz de escutar um podcast, assistir a um seriado com áudio e legendas em inglês e compreender o que um nativo está falando. Deste momento em diante, aprender a ler, escrever, e falar em inglês fica muito mais fácil. Conforme você vai melhorando o seu listening, sua compreensão oral, sua capacidade de entender o idioma, você vai passando do nível básico para o intermediário. No post de hoje vamos mostrar em quais situações você consegue se expressar quando está nesse nível. Também daremos dicas para você sair do nível básico e se aperfeiçoar cada vez mais na língua inglesa. Continue a leitura e confira!

Conhecendo os níveis de aprendizado do inglês

A grande maioria das instituições de ensino sempre usou três níveis de aprendizado para classificar os estudantes de inglês: básico (beginner), intermediário (intermediate)

e avançado (advanced). Pelo Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas ( Common European Framework of Reference for Languages – CEFR) são chamados de níveis A,B e C, respectivamente. Dessa forma, o aluno pode identificar o seu progresso no idioma. Mas saber qual o seu nível de inglês nem sempre é tarefa fácil para quem vai começar a estudar, pois as habilidades e capacidades de desenvolvimento de cada um são muito relativas. Para isso é necessário realizar um teste de nivelamento que definirá o seu nível inicial e de que maneira e com quais recursos ele aprenderá mais rápido e com mais eficiência.

Entendendo o inglês Intermediário

É preciso ter em mente que essa classificação pode variar de escola para escola. Há instituições que também utilizam o pré e o pós-intermediário. Mas em linhas gerais, pode-se dizer que inglês intermediário é o nível do domínio do idioma em que o aluno consegue bons resultados nas situações do dia a dia. Ele consegue se virar em outro país, pedir informações, frequentar restaurantes sem dificuldades e outras atividades comuns como estas. Entretanto, não podemos dizer que seu discurso é fluente, pois há uma certa deficiência de vocabulário, alguma hesitação entre as frases.

É neste nível que muitos estudantes acreditam ser fluentes e ter um excelente nivelamento de inglês. No entanto, acabam ficando surpresos com alguns pormenores na hora da fala, como a falta de uma palavra específica para expressar sua ideia.

O aluno também adquire a capacidade de compreensão dos principais pontos relacionados a assuntos de seu interesse, como estudo, trabalho, lazer, entre outros. Ele é capaz de produzir textos simples sobre temas de específicos. Consegue descrever rapidamente experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições, bem como dar breves razões e explicações para suas opiniões e planos. Por fim, no caso de debates e discussões, consegue dar sua opinião de forma limitada.

Do Básico ao Intermediário

Naturalmente, o aluno que começou agora a aprender a língua inglesa e ainda não possui muita familiaridade com o idioma está em um nível básico. Quando houver a transição da formação de frases simples para a compreensão com mais clareza de textos longos e até uma conversação com fluentes no idioma com maior espontaneidade sem maiores tensões, ele estará apto para o nível intermediário.

Inglês Básico x Inglês Intermediário

É importante salientar que tanto no inglês básico quanto no inglês intermediário o aluno precisa entender conversas simples, como diálogos de apresentação e conversas do cotidiano; mas somente quem está em nível intermediário consegue se sair bem em situações mais específicas, como uma consulta médica, por exemplo. Obviamente que em nenhum dos dois casos espera-se a pronúncia fluente das palavras, mas há erros que são tipicamente de quem está no nível básico.

No inglês básico a função é garantir que o aluno que não domina o idioma saiba escrever o básico e consiga  entender leituras simples. Já no inglês intermediário ele precisa ter o nível de compreensão mais extenso.

Saber inglês básico significa estar apto a se apresentar e apresentar outras pessoas, responder e fazer perguntas de natureza pessoal de forma superficial (nome, idade, profissão, etc.). Aqui há uma certa hesitação natural na hora da comunicação, pois o aluno pensa cuidadosamente para conseguir encontrar os termos gramaticais corretos. Já o inglês intermediário traz um leque maior de possibilidades de interação. O nível de complexibilidade do vocabulário e a gramática aumentam significativamente.

Como sair do inglês básico para o inglês intermediário e ficar mais fluente?  

É importante que o aluno tenha em mente que ele precisa passar pelos níveis de aprendizado de inglês, um a um, sem cortar caminho. O que fará com que a caminhada de um estudante seja mais rápida ou longa do que a do outro é o tempo dedicado aos estudos, o esforço individual e as estratégias empregadas por cada um. A seguir, elencamos algumas dicas para que você saia o quanto antes do inglês básico e vá para o intermediário:

1) Procure por uma Instituição de ensino com foco em qualidade

Quando se foca em qualidade, tudo é feito sempre da melhor forma possível, objetivando excelência no que será oferecido. Em se tratando de uma escola, ela terá professores capacitados, materiais didáticos modernos, ensino individualizado de acordo com as necessidades do aluno e foco em conversação. Quanto maior for a interação com o estudante, mais rápido será o seu processo de aprendizagem.  

2) Programe seus estudos

O aluno de nível básico deve ter consciência de que ele precisa aumentar seu vocabulário, melhorar as estruturas gramaticais, o que fará com que ele interaja mais, saiba o que perguntar e responder em determinadas situações. Por isso a importância de organizar o tempo destinado aos estudos. É necessário se programar para conseguir dedicar algumas horas ou alguns minutos por dia para estar em contato com a língua e, assim, ir expandindo o conhecimento.

3) Estude e pratique

Não basta apenas estudar, o aluno deve praticar o inglês. Isso é inevitável para quem busca sair do nível básico. Ele precisa ter contato com o inglês por meio de filmes e seriados sem legenda, ouvir músicas, ler livros e artigos de seu interesse. Mesmo sendo de nível básico e não tendo um domínio mais expressivo do idioma, ele tem que acostumar os ouvidos a se familiarizar com a língua. Mas não é apenas assistir, é anotar tudo o que for desconhecido, ouvir diversas vezes, repetir e treinar a pronúncia. Essa prática irá ajudá-lo a ter uma compreensão mais rápida do idioma, pois quanto mais o estudante interagir, mesmo que cometa erros, terá maior chance de obter êxito no processo de aprendizado.

4) Faça a leitura de livros adaptados

Existem coleções chamadas de “graded”, que são adaptadas para o nível básico de inglês. Com a leitura o aluno terá acesso a várias construções gramaticais e diversas palavras,. Isso o ajudará a adquirir um maior conhecimento e aumentar o seu vocabulário. Anote tudo o que aparecer de novidade, pesquise seus significados e, mais uma vez, treine bastante.

Conclusão

Espero que esse post tenha te ajudado a entender um pouco mais sobre os níveis de inglês, mais especificamente do inglês intermediário. Que essas dicas possam te dar um empurrãozinho e te ajudem realmente a sair do nível básico e ficar cada vez mais fluente.

Lembre-se de que é normal alguns estudantes estarem em níveis mais elevados ou mais baixos que outros, afinal cada um tem seu processo de aprendizado específico. O que irá diferenciar um do outro será a capacidade de comunicação em situações específicas, e não a decoreba do verbo to be, phrasal verbs ou expressões idiomáticas. A língua não é algo que se ensina, é algo que se aprende. O que traz a fluência é a prática e a convivência com ela. Você precisa seguir aprendendo para alcançar a tão sonhada proficiência em inglês. Por isso vá em frente e não deixe de estudar! See you!

E você, quer fazer o teste para saber qual é o seu nível de inglês? Clique aqui e descubra!

banner-site_blog_-_2_artess