A proximidade das relações comerciais entre o Brasil e outros países fez com que houvesse uma mudança na estrutura da economia do país, atingindo diretamente a rotina de profissionais de diversas áreas. Dentre eles, o profissional da área de Direito, que passou a ter uma real necessidade de dominar o inglês, sobretudo o inglês jurídico. No post de hoje você vai entender a importância do advogado ter esse domínio; de saber uma segunda língua e, assim, obter êxito em sua carreira. Confira!

O inglês no Direito

Há muito tempo que o inglês na área de Direito deixou de ser um diferencial e se tornou um requisito necessário para quem almeja uma carreira de sucesso. Os advogados devem ter em mente a importância de saber um segundo idioma e como isso pode dar a eles diversas oportunidades em suas carreiras.

Como os investimentos estrangeiros e contratos internacionais estão cada vez mais frequentes no Brasil, o advogado precisa estar sempre atualizado e estudar sobre pesquisas recentes. Porém, a maior parte desse material está em inglês jurídico. Por isso a importância de aprendê-lo.

O profissional da advocacia tem a obrigação de saber lidar, de entender as especificidades dentro de um contrato; de ter entendimento sobre questões burocráticas. De dar a assessoria que o seu cliente necessita. Se ele não tiver o conhecimento do inglês jurídico necessário, pode prejudicá-lo, perdendo credibilidade profissional.

O inglês jurídico e a globalização

O cenário viu na língua inglesa o idioma comum no mundo globalizado, dos avanços científicos, dos negócios internacionais. E essa globalização também alcançou os temas jurídicos. Os advogados sabem do profundo impacto que essa tendência trouxe para a sua área de atuação. É fundamental que aprendam inglês com enfoque jurídico, pois terão que redigir documentos em inglês para regulamentar as transações empresariais de seus clientes. Além de celebrarem acordos de transações complexas envolvendo empresas nacionais e internacionais, muitas vezes até bancos.  

Vale lembrar que cada país possui a sua própria legislação, e o profissional de Direito deverá estudá-las para realizar uma assessoria de qualidade.

Entendendo o inglês jurídico

O inglês jurídico consiste no domínio de termos técnicos da área do Direito, em inglês. Portanto, para o advogado ser bem-sucedido na sua profissão, não basta que ele se comunique bem na língua inglesa, é preciso ter o domínio desses termos técnicos e conhecer o sistema jurídico estrangeiro. Assim, ele terá capacidade de entender plenamente os sentidos das palavras, e sua atuação envolvendo negócios internacionais será impecável. A falta de preparo para analisar e interpretar documentos pode comprometer a atuação, mesmo do mais experiente advogado.

Termos de inglês jurídico – alguns exemplos

O advogado precisa se comunicar com fluência e passar segurança aos seus clientes sobre a questão que está sendo proposta. Ter o domínio do inglês jurídico será primordial para uma boa comunicação, já que o vocabulário dessa área é repleto de falsos cognatos. Listamos abaixo alguns exemplos para que você possa compreender melhor:

  • Incorporate – não é incorporar, mas constituir sociedade;
  • Execute – não é executar, mas celebrar, firmar contrato;
  • Tribunal – normalmente não se traduz como Tribunal, mas como Junta, Turma, Câmara;
  • Terminate – não é terminar, mas extinguir ou rescindir (contrato, vínculo empregatício);
  • Consideration – não é consideração, mas contraprestação, pagamento.

O advogado precisa entender o inglês jurídico para que haja uma comunicação perfeita, sem ambiguidades ou mal-entendidos, quando estiver em negociação com seus clientes.

Por que o inglês jurídico é tão importante

Exercer a profissão com o conhecimento do inglês jurídico, com o conhecimento da terminologia jurídica, abre um mercado amplo para os profissionais da área de Direito. Um advogado com esse conhecimento dá um salto de muita importância na carreira, pois ele tem muito mais chances de promoções, ocupando cargos de maior visibilidade. Além disso, com um vocabulário técnico, vai atender muito mais facilmente seus clientes:

1) Na formalização de contratos

O inglês jurídico conta com uma grande demanda no universo dos contratos. O advogado, além do entendimento, poderá participar da elaboração dos contratos, passando a confiança necessária para o seu cliente durante a execução de uma transação.

2) Em auditorias

O inglês jurídico é peça-chave em auditorias. O advogado saberá explicar a existência dos passivos que impactam o ordenamento jurídico nacional para investidores e compradores internacionais, de maneira clara e objetiva.

3) Em acordos estratégicos

Um profissional que possua os conhecimentos técnicos do inglês jurídico é fundamental para viabilizar  acordos estratégicos entre o Brasil e outros países, evitando possíveis conflitos com o sistema jurídico brasileiro.  Ele será o intermediador entre os representantes das empresas.

4) Atuando no exterior

Assim como empresas estrangeiras vêm para atuar no país, as brasileiras buscam expansão por lá. Os advogados que vão trabalhar em outros países também precisam aprender o inglês jurídico. Com esse domínio, interpretarão a legislação de cada país que o Brasil tiver interesse em fazer algum acordo. Eles terão a facilidade de atuar no exterior, dando toda a assessoria necessária aos empresários, tanto os brasileiros quanto os estrangeiros.

Soluções

Diante dessa realidade, o advogado deve estar sempre atualizado e, portanto, reservar parte de seu tempo para o estudo da língua inglesa. Isso pode ser feito a partir de aulas particulares. Há instituições que oferecem cursos do idioma exclusivo para esses profissionais, focados no que eles necessitam.

Até para ingressar em uma pós-graduação, normalmente também é requisitado o conhecimento do idioma. Ou seja, dominar o  inglês é fundamental para qualquer advogado.

Conclusão

Como você pode observar, é essencial uma segunda língua na área do Direito. A proficiência no inglês jurídico é um grande diferencial competitivo para os profissionais da área. Pois não basta apenas possuir esse conhecimento, é necessário ter a capacidade de transmiti-lo.

Há uma globalização jurídica, e os advogados terão que estar atentos a ela para terem êxito no exercício profissional. E isso só será possível com muita disciplina e dedicação.

Portanto, o inglês no Direito é uma importante ferramenta para a constante capacitação profissional. Além disso, abre portas, culturalmente falando, o que facilita o relacionamento com estrangeiros e auxilia o networking. E pode, certamente, significar mais oportunidades no mercado de trabalho e de captação de clientes de qualquer lugar do mundo.

Quer aprender inglês de forma rápida e dinâmica? Conheça a metodologia da Top English, com aulas 100% conversação. Marque uma aula grátis agora mesmo!

banner-site_blog_-_2_artess