Você já sabe que a língua inglesa é uma das mais faladas no mundo inteiro e que dominar o idioma é uma porta aberta para o mercado de trabalho e para conhecer novas culturas.

Mas manter um diálogo pode ser um desafio para os estudantes. Com tantas regras gramaticais e pronúncias diferentes, a melhor maneira de alcançar a fluência é investir na conversação em inglês desde o início do curso de idiomas.

Confira, no post de hoje, as principais vantagens e importância do diálogo em seu aprendizado:

Elimina o medo de errar

Muitas pessoas “travam” ao tentar falar inglês por vergonha ou, simplesmente, falta de prática. A conversação diária durante as aulas traz mais segurança para as situações reais, em que precisarão falar com nativos ou pessoas que se comunicam na língua.

Com o tempo, um estudante será capaz de identificar e entender mais facilmente a pronúncia das palavras — o que melhora, consequentemente, as suas habilidades de leitura e escrita.

Quando menos esperar, a timidez e o medo de errar desaparecerão, assim o estudante terá mais confiança em falar o idioma. Afinal, ele perceberá que é natural cometer algumas falhas no processo. O que não pode, em hipótese alguma, é deixar que o medo domine a ponto de deixá-lo paralisado.

Proporciona aulas mais dinâmicas

A conversação em inglês na sala de aula é capaz de aumentar o dinamismo e a interação entre estudantes e professores. Colocar pessoas em contato com outras que estão quase no mesmo nível é um estímulo ao aprendizado e uma forma de “destravar” os empecilhos em se comunicar.

Com pelo menos 15 minutos de prática a cada aula, o nível de fluência dos alunos pode aumentar mais rapidamente.

Promove mais motivação para o aprendizado

Em escolas, é comum que a conversação em inglês seja deixada para os semestres finais, o que pode fazer estudantes acharem que não estão evoluindo quando se veem em situações que precisam falar no idioma.

Para aprender inglês é preciso desenvolver quatro habilidades: a leitura, a escrita, a compreensão e a comunicação. Por isso o ensino delas não deve vir segmentado e, sim, como complemento uma da outra.

Melhora a pronúncia

Não adianta saber escrever bem se você não consegue ser entendido no idioma. Com tantas palavras com grafias e sons parecidos, mas com sentidos bem diferentes, é fundamental saber transmitir a mensagem correta em inglês — ou você pode se colocar em uma situação constrangedora.

Quer um exemplo mais claro? Então, vamos lá: fale as palavras beach e bitch. Você pronunciou-as igualmente? Se a resposta for sim, saiba que existe uma grande possibilidade de você se meter em uma confusão.

O motivo é simples: tais palavras não têm nada em comum. Pelo contrário, elas têm significados bem distintos, por mais que a fonética seja um pouco semelhante. A conversação em inglês, nesse aspecto, é a melhor maneira de aprender a pronunciar corretamente essas palavras.

Oferece mais oportunidades pessoais

Pense bem: quantas vezes você deixou de se comunicar com alguém por falta de um inglês fluente? Com certeza, já houve casos em que você estava com vontade de ter um diálogo com uma pessoa estrangeira, mas não conseguiu se expressar tão bem, certo?

O cenário muda quando se domina o inglês. Afinal, tal língua é universal quando se trata da comunicação. A globalização permitiu que os principais países investissem no ensino do idioma como uma forma de interlocução global.

Investir na conversação em inglês vai te permitir alcançar mais rapidamente a oportunidade de estar conectado com pessoas do mundo inteiro, apresentar a cultura brasileira, recepcionar viajantes por meio de programas de couchsurfing, aumentar o networking e, até mesmo, possibilitar a candidatura para projetos sociais em outros países.

Amplia as possibilidades no trabalho

Como você já está no mercado de trabalho há algum tempo, já deve ter percebido que para conseguir promoções realmente vantajosas no emprego ou para conquistar uma vaga de destaque em uma multinacional é preciso ter um inglês fluente.

Aliás, em muitos casos, o próprio RH deixa bem claro que esse pré-requisito é fundamental. Os profissionais que não atendem tal critério nem precisam se candidatar.

Perceba, neste contexto, a importância de apostar na conversação desde as primeiras aulas. Caso contrário, existem grandes chances de você perder oportunidades que o levariam a outro patamar.

Tenha em mente, neste aspecto, que a habilidade em falar um segundo idioma, preferencialmente o inglês, é uma forma de alavancar a sua carreira.

Possibilita maior contato com a cultura estrangeira

Grandes obras literárias foram escritas no inglês. Ao traduzir tal material para o português, não são raros os casos em que a essência se perde. Em algumas situações, o próprio conteúdo é alterado.

O mesmo vale para as obras cinematográficas, que perdem um pouco o sentido original ao serem dubladas. Gírias e expressões idiomáticas, por exemplo, não são transmitidas integralmente. Em alguns casos, inclusive, a tradução fica superficial e até sem sentido.

Entretanto, ao tirar de letra o inglês, você será capaz tanto de ler livros exclusivos como de assistir filmes no formato original, não perdendo assim nenhum detalhe.

Disponibiliza informações em primeira mão

Sabia que os principais estudos, muitas vezes, chegam primeiro na versão em inglês? Se for produzir um artigo ou relatório para o trabalho, por exemplo, provavelmente você encontrará mais informações em dissertações, teses e estudos na língua estrangeira.

Como o conteúdo é mais denso, é preciso conhecer bem o inglês, afinal, são inúmeras páginas apontando dados e pesquisas.

Mas, acredite: o seu trabalho ficará muito mais completo ao buscar referências em outro idioma, pois assim você terá acesso a informações específicas e recentes.

Ajuda a ter mais segurança nas viagens internacionais

Muitas pessoas desistem de viagens internacionais por ainda não dominarem o idioma. Mesmo que tenham uma boa escrita e conheçam as regras gramaticais, o mais importante para pedir informações e conhecer pessoas é saber se comunicar.

A pronúncia errada de palavras ou a dificuldade em formular frases mais rapidamente, de maneira menos formal como a gramatical, acaba sendo um obstáculo para situações simples, como uma conversa na imigração, pedir um café ou ter uma visita guiada a uma atração turística.

Fato é que para tornar-se fluente em um idioma é preciso dedicar tempo e atenção tanto à gramática e ao listening quanto à conversação em inglês. Esse é o caminho certo para dominar de vez uma segunda língua.

Agora é sua vez! Conte para nós quais são as suas estratégias para aprender o idioma. Tem mais alguma dica ou sugestão que não foi mencionada no post? Compartilhe nos comentários!