Não importa qual é o idioma a ser estudado: os tempos verbais sempre farão parte da gramática. E, na língua inglesa, existe o simple present (presente simples) — que, em comparação com o português, seria mais semelhante ao presente do indicativo.

O presente simples é usado corriqueiramente para exprimir as ações cotidianas, algo que se repete ou as situações no momento da fala. Quer ver alguns exemplos? “I never eat apple” (“eu nunca comi maçã”) e “I always leave work at 8:30 ㏘” (“eu sempre saio do trabalho às 20h30”).

Por mais que o presente simples possua bastante regras, você verá que não é muito difícil guardar esse conteúdo na sua mente. Além disso, é preciso conhecer a sua importância para a fala e para a escrita correta do idioma — principalmente se você busca um bom inglês para sua vida pessoal ou profissional.

Neste post, vamos explicar os conceitos mais básicos — porém, essenciais — do simple present e vamos dar algumas dicas para praticar o seu uso. Basta continuar lendo. Let’s go?

As principais regras do simple present

Se você deseja aprender os conceitos eficazmente, é essencial começar os estudos com as concepções básicas, as quais são as principais e, também, as mais importantes. Assim você saberá aplicar o simple present corretamente e obter um bom entendimento acerca da matéria.

Subject pronoun

Tais pronomes são formados de acordo com os tipos de frases conjugadas, e a estrutura da escrita se modifica, sendo:

  • afirmativa;

  • negativa;

  • ou interrogativa.

Independentemente do caso, o seu sentido original nunca é alterado.

Inicialmente deve-se também entender como é o verb to be (verbo “ser” ou “estar”) no simple present:

Verb to be

Simple present

I am

I’m

You are

You’re

He is

He’s

She is

She’s

It is

It’s

We are

We’re

They are

They’re

I, you, we e they

Os pronomes I, you, we e they, em frases conjugadas no simple present, possuem o modelo sujeito + verbo + complemento em frases afirmativas. Veja estes exemplos:

  • I study in Top English (“eu estudo na Top English”);

  • we like chocolate cake (”nós gostamos de bolo de chocolate”).

Já em frases negativas, tais pronomes possuem a estrutura sujeito + verbo auxiliar + verbo principal + complemento. Dê uma olhadinha nos exemplos a seguir:

  • we don’t travel today (“nós não vamos viajar hoje”);

  • she don’t eat fish (“ela não come peixe”).

As orações na interrogativa também possuem a sua própria estrutura, sendo verbo auxiliar + sujeito + verbo principal + complemento. Confira estes exemplos:

  • do they like cats? (“eles gostam de gatos?”);

  • do you hate me? (“você me odeia?”).

He, she e it

Contudo, os pronomes na 3ª pessoa — he, she e it — mudam quando conjugados. A estrutura anteriormente apresentada é a mesma. Entretanto, os verbos se modificam.

Os verbos adquirem, nas suas terminações, as letras S (em geral), ES (somente com verbos acabados com CH, S, SH, SS, X e Z) e -IES (somente com verbos que possuem, no final, consoante acompanhada por um Y).

Já os verbos auxiliares do e don’t viram, respectivamente, does e doesn’t. E, graças a essa modificação nos verbos de auxílio, os verbos principais voltam à sua finalização normal.

Para entender melhor, separaramos alguns exemplos:

  • he studies History (“ele estuda História”);

  • she loves cats (“ela ama gatos”);

  • he doesn’t study Biology (“ele não estuda Biologia”);

  • does she eat ice cream? (“ela toma sorvete?”);

  • Samuel watches a movie (“Samuel assiste a um filme”).

Irregular verbs

O verbo have possui uma exceção, pois, quando usado com pronomes na 3ª pessoa (he, she e it), sendo ainda em uma afirmação, ele se transforma em has. Mas, com os outros pronomes e na negativa ou interrogativa, continua sendo have.

Não entendeu muito bem? Então veja os exemplos a seguir:

  • she has a red car (“ela tem um carro vermelho”);

  • do you have a key? (“você tem uma chave?”);

  • he doesn’t have a key (“ele não tem uma chave”).

5 práticas essenciais de treinamento e fixação

Para se lembrar de tudo isso, são necessárias algumas atitudes importantes. Aqui vão algumas dicas e métodos de fixação para exercitar a sua mente:

1. Faça exercícios de simple present

Procure por exercícios, na internet ou em livros didáticos, e tente fixar o conteúdo apreendido. É sempre importante estudar e revisar o conteúdo ensinado, OK?

2. Conte com a facilidade dos eletrônicos

Procure utilizar alguns aparelhos eletrônicos, como tablets, celulares e computadores, para treinar. Busque textos em inglês e tente identificar as frases com o tempo verbal e, assim, evoluir o seu conhecimento sobre ele.

3. Tenha sempre um dicionário por perto

Utilizar um livro de verbetes te ajuda a encontrar o contexto ideal das novas palavras que você conheceu e ainda saber qual método é viável — como no uso das terminações e na organização das frases.

4. Tente aprender assistindo a TV

Atualmente, as televisões possuem a opção de mudar o idioma, assim como a disponibilidade para acrescentar legendas aos programas. Procure tal mecanismo na sua TV.

Além disso, certos conteúdos são ótimos meios de visualização da língua inglesa (por exemplo: comerciais e desenhos animados), já que possuem diálogos curtos e simples. Isso facilita a sua procura por frases no tempo verbal ensinado.

5. Tente treinar vendo filmes ou séries

Seja com ou sem legendas, assistir a filmes que estejam no idioma são bons para estudar o simple present. Afinal, o áudio e as legendas no idioma estudado influenciam no seu rendimento, aumentando as chances de se familiarizar com o conteúdo e começar a reconhecer as frases e as orações na qual as regras desse tempo verbal se encaixam.

Conhecendo as dicas para fixação e treinamento, além do conhecimento das regras principais do simple present, é certo que você conseguirá dominar essa matéria.

Basta respeitar os métodos para cada tipo de pronome e as suas exceções, procurar frases e exercícios no tempo verbal e compreender as outras matérias que se ligam a essa.

E então, você gostou deste post? Continue com a visita em nosso blog e confira o post “Por que aprender inglês: conheça 7 benefícios psicológicos”. Assim você entende a importância de um 2º idioma e segue aprendendo!