Planejar o futuro da sua empresa é essencial. Com certeza a sua intenção é que tudo dê certo, não é mesmo? Mas para que isso ocorra, é necessário fazer um bom planejamento. Para evitar riscos futuros, é indispensável a elaboração de um plano de negócios. Ele é o instrumento ideal para traçar um retrato do mercado, do produto e das atitudes do empreendedor. Se você está pretendendo tirar a ideia do papel e abrir o seu empreendimento, ou se vem percebendo que a sua empresa, já em funcionamento, necessita de uma remodelada, este post é para você. Vamos ensinar o passo a passo para você montar o plano de negócios ideal, contribuindo para a identificação da viabilidade de sua ideia e da gestão da sua empresa. Confira!

Você sabe o que é plano de negócios?

O plano de negócios é um documento de planejamento que descreverá o seu negócio, objetivos e o que deve ser feito para alcançá-los. Basicamente, são inseridas informações de onde sua empresa está, em que lugar você deseja que ela chegue e como será o seu trabalho para a obtenção deste resultado. Em outras palavras, fazer um plano nada mais é do que antecipar situações e criar estratégias para lidar com elas. Ele é o mapa em que estarão representados os caminhos a serem percorridos para que a sua empresa dê certo. Com todos os seus objetivos traçados e devidamente postos no papel, você poderá antever  possíveis situações de risco que possam aparecer no decorrer do desenvolvimento da estratégia. Assim, você poderá fazer uma análise a fim de se precaver, antes mesmo delas aparecerem na prática, tornando o seu negócio mais sólido e consistente.

E claro, quanto mais você conhecer sobre o mercado e sobre o ramo no qual pretende atuar, mais bem feito será o seu plano. 

E a importância de ter um plano de negócios?

O plano de negócios é o que norteará todas as atividades do seu negócio. Ele te ajudará a responder a seguinte pergunta: “Vale a pena abrir, manter ou ampliar o meu negócio?”.

É por meio dele que você terá informações detalhadas do seu ramo de mercado, produtos e serviços, clientes, concorrentes e fornecedores; além de pontos fortes e fracos da sua empresa. Serve tanto para futuros empreendedores como também para empresários que queiram verificar a saúde financeira do seu negócio.

Ele vai te ajudar a ter uma noção prévia, dentre outros aspectos, de como será o funcionamento da empresa dentro da lógica do mercado. Essa ferramenta permite ter uma visão mais precisa das reais potencialidades de sua ideia. 

Com um bom plano, você poderá comparar o que foi previsto nele com o que está sendo realizado, podendo identificar mais facilmente possíveis desvios e corrigi-los. Além disso, um plano de negócios bem feito pode ser usado para se conseguir novos sócios e investidores, para estabelecer parcerias com investidores e clientes ou até mesmo ser apresentado a parceiros financeiros para a solicitação de financiamentos. 

Passo a passo para criar um plano de negócios para sua empresa

Seguir corretamente as etapas do plano de negócios ajuda o empreendedor a descobrir a melhor forma de atuar no mercado. A seguir, confira o passo a passo para criar um bom plano para sua empresa:

Sumário executivo

O sumário executivo é a primeira etapa do seu plano de negócios. Aqui são resumidas as informações mais importantes. Ele deve ser breve e conciso. É através dele que você deve despertar o interesse do leitor. Ele deve conter:

  • Descrição do seu empreendimento e o diferencial dele no mercado
  • Missão do seu negócio
  • Descrição do perfil dos empreendedores e dos funcionários – caso ainda esteja recrutando, isso irá te auxiliar nos processos seletivos!
  • Quais serão os produtos, serviços e os principais benefícios
  • Quem são os clientes da sua empresa
  • Localização – se existir uma sede física
  • Qual será o investimento total
  • Forma jurídica
  • Enquadramento tributário

Análise de Mercado

A análise de mercado é uma das partes fundamentais do seu planejamento, pois irá te ajudar em uma maior compreensão dos aspectos importantes do mercado em que você atuará. Aqui você vai procurar entender melhor quem são seus clientes, como está a concorrência e como trabalhar com os fornecedores. 

Estudo de clientes

Essa etapa é uma das mais importantes, pois os clientes são aqueles que consumirão seu produto/serviço, sem eles não há vendas. E para que haja uma aproximação, você deve conhecê-los e saber quais são seus hábitos de compra. Pense em perguntas do tipo: “Meus clientes são pessoa física ou jurídica?”; “Qual a faixa etária, gênero, escolaridade e estado civil deles?”; “Com que frequência costumam comprar o meu tipo de produto/serviço?”; “Onde compram e o que os leva a buscar por esse produto/serviço?”.

Essas perguntas podem ser respondidas por meio de questionários, entrevistas ou por meio de análise de concorrentes.

Análise de concorrentes

A concorrência é quem atua no mesmo ramo que você e em localização próxima a sua, em caso de estabelecimentos físicos. Fique de olho nela, observando-a você saberá o que fazer e o que não fazer no seu negócio. Verifique alguns pontos fortes e fracos e faça comparações com o que já está planejado para a sua empresa. Frases que podem te auxiliar:

  • Qual é a qualidade do produto/serviço do meu concorrente?
  • Como está o preço?
  • Como é o atendimento prestado?
  • Pense em condições de pagamento, horário de funcionamento ou atendimento, serviços de entrega, serviço de atendimento ao cliente, descontos, etc..
  • O que faz com que clientes comprem com eles? O que faz com que deixem de comprar?
  • Qual é o diferencial do meu negócio? O que fará com que os clientes comprem comigo e não com eles?

Você também deve imaginar a situação contrária, em como os concorrentes reagirão à abertura do seu negócio. É sempre bom estar preparado para essa situação.

Pesquisa de fornecedores

O estudo de fornecedores é a última etapa da análise de mercado. Seus fornecedores serão aqueles que oferecerão equipamentos, matéria-prima e tantos outros itens necessários para a sua empresa. Você deve ter em mente:

  • Do que eu preciso e quem são os fornecedores?
  • Quais estão oferecendo o melhor preço e condições de pagamento?
  • Quais são as quantidades mínimas de pedido para cada um deles e como isso se enquadra no meu plano?
  • Qual é o prazo de entrega?
  • Onde os fornecedores estão localizados?

Plano de marketing

O plano de marketing é essencial para a compreensão das possibilidades de exploração e da divulgação da empresa, do produto/serviço. Te dará um panorama de como serão as vendas e o que você pode fazer para impulsioná-las. Ele irá fazer uma descrição minuciosa de todos os produtos, como tamanhos, cores, sabores, qualidade, rótulos, entre outros. Deve conter a estratégia de venda desses produtos e a maneira com que chegarão até os clientes. Tente pensar assim:

  • O que é o meu produto/serviço e como eu posso descrevê-lo?
  • O preço está adequado à qualidade?
  • Como ele se destaca da concorrência?
  • Em qual setor meu negócio se enquadra e qual meu plano de distribuição?
  • Qual é o comportamento de compra do meu cliente?
  • Como o meu produto chegará até ele?
  • Vou vender em loja física ou online? Haverá entrega?
  • Como o cliente saberá que o meu produto existe?

Plano operacional

Como o próprio nome já diz, essa é a etapa que descreverá, na prática, como será o funcionamento da sua empresa. Aqui serão demonstrados os passos necessários para a venda do produto ou prestação de serviço do seu negócio. Basicamente, você deve responder a pergunta: “Quanto eu consigo vender em um determinado período?”. 

Também devem ser descritos quais serão os cargos e os funcionários que irão ocupá-los, ou qual o perfil mais adequado para cada um. 

Caso abra loja física, deve ser incluído a disposição espacial do local.

Você deve pensar nos seguintes pontos:

  • Tempo demandado para a realização do processo de venda ou prestação de serviço.
  • Quantidade e qualificação dos funcionários.
  • Produtividade dos equipamentos e materiais necessários.
  • Capacidade de distribuição e armazenamento.
  • Disponibilidade e prazos dos fornecedores.

Plano Financeiro

Essa é a última e essencial etapa do seu plano de negócios, já que será a parte para compreender a viabilidade de abertura, manutenção ou expansão da empresa. Aqui devem ser colocados na ponta do lápis tudo que envolva dinheiro, gastos investimentos e capital de giro em todas as ações que foram planejadas.

Pense no custo de tudo que foi escrito até agora: matéria-prima, equipamentos, fornecedores, estabelecimento físico, domínios e hospedagem de lojas online, marketing, salário, entre outros. O resultado disso tudo será o seu plano financeiro, o que te dará uma noção total do seu negócio.

O plano financeiro deve conter:

  • investimento total;
  • estimativa de investimentos fixos;
  • capital de giro necessário;
  • estimativa do faturamento mensal;
  • estimativa do custo unitário de matéria-prima;
  • estimativa dos custos de comercialização;
  • apuração do custo dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas;
  • estimativa dos custos com mão de obra;
  • demonstrativo de resultados;
  • indicadores de viabilidade;
  • ponto de equilíbrio;
  • lucratividade;
  • rentabilidade;
  • prazo de retorno do investimento.

*Agora que você tem uma ideia, em números, do que seria necessário para o investimento inicial da sua empresa, pode ser feita a avaliação de como será feita a obtenção do capital, de recursos próprios ou de terceiros, como bancos e investidores – nesse último caso, o Plano de Negócios em mãos será muito importante para que o projeto seja apresentado.

Simulação de cenários 

Depois do seu plano de negócios estruturado, essa é a etapa para a construção de simulações e projeções de respostas para diferentes situações, sejam elas positivas ou negativas para a sua empresa. O objetivo é visualizar na prática o que pode acontecer em variados cenários, como vendas abaixo do esperado, crise econômica, novos concorrentes, etc.. E criar maneiras de resolver a situação. Pense em formas de potencializar cenários positivos e reduzir custos em caso de cenários negativos.

Avaliação do Plano de Negócios

Depois de tudo pronto, faça uma avaliação do seu Plano de Negócios, verifique se a sua empresa tem condições de abrir, se manter ou se expandir, se ela está pronta para encarar as mudanças do mercado. Veja se ele está completo, se as informações estão claras. Pergunte-se se vale mesmo a pena se arriscar e abrir esse negócio. Se a resposta for positiva, mãos à obra!

Sempre de olho no Plano de Negócios

Quando o seu plano de negócios for colocado em prática, fique atento a qualquer mudança brusca nos resultados ou insatisfação dos seus clientes, para não perder dinheiro e não ter que arcar com consequências mais sérias, como dívidas e reclamações. Fique sempre de olho nos resultados e mantenha um monitoramento sempre próximo e constante. 

Dica

Um contador é um ótimo parceiro para a elaboração do plano de negócios, já que esse profissional possui conhecimento e domínio técnico das questões fiscais e tributárias, além de grande familiaridade com temas financeiros. Converse com ele para uma correta avaliação de algumas informações e dados necessários para o seu plano. 

Conclusão

Agora que você já aprendeu o passo a passo para criar um plano de negócios para a sua empresa, você pode tirar a sua ideia do papel ou expandir o seu negócio. Com esse plano, você saberá onde agir para conseguir, lá na frente, os resultados que tanto deseja!

Mas lembre-se: o maior usuário do seu plano é você mesmo. A preparação de um plano de negócios é uma tarefa que exige dedicação, comprometimento e pesquisa, fatores fundamentais para o sucesso do empreendimento. Pesquisando e entendendo seu mercado, seus clientes e seus concorrentes, você estará pronto para estar à frente de uma empresa de sucesso! 

E você, está prestes a abrir ou expandir a sua empresa? Já elaborou o seu plano de negócios? Conta pra gente!

banner-site_blog_-_2_artes