O sonho de muita gente é um dia poder ir para outro país e viver a experiência de um intercâmbio. Aprender uma nova língua em escolas de excelência, conhecer os melhores destinos do mundo, conciliar estudo e trabalho, dar um upgrade no currículo… São inúmeros os motivos que podem levar uma pessoa a querer fazê-lo. Investir é fundamental para que esse intercâmbio se torne logo uma realidade. Mas para que seja perfeito, você deve pensar e organizar muitas coisas, como por exemplo a passagem aérea e a escola. Portanto, para que tudo aconteça do jeito que você sempre imaginou, a regra é simples: faça um planejamento. Se você pretende fazer um intercâmbio, mas não sabe por onde começar, no post de hoje vamos dar 10 dicas para você se preparar e não cometer erros. Confira!

Cuidado para não planejar muito e fazer pouco!

Sempre quando queremos fazer alguma coisa diferente daquilo que estamos acostumados, que fuja da nossa rotina, é normal ficarmos ansiosos, preocupados e até mesmo com medo. E isso também acontece, na grande maioria das vezes, com quem planeja fazer um intercâmbio. 

Às vezes o estudante nunca saiu do Brasil e mesmo se saiu, sempre será uma experiência nova, ele não sabe o que poderá acontecer. E se ele não conhecer ninguém? E se o cartão de crédito não funcionar? E se não conseguir comprar comida? Quantas coisas podem ocorrer, não é verdade? No entanto, o que não pode acontecer é você ficar somente planejando, pensando, e deixar o medo impedir de realizar a sua saída do Brasil. 

O que você precisa fazer é agir, vencer os seus próprios medos e incertezas, é colocar na prática aquele seu sonho, aquele planejamento, aquele objetivo. Não fique tão preocupado se você não fala inglês fluentemente, até porque você está indo fazer o intercâmbio para aprender, para aprimorar o idioma. O importante é ir e “fazer o negócio acontecer”!

Primeiros passos

Cada programa de intercâmbio exige gastos específicos, por isso definir o objetivo e o destino do curso são os primeiros passos para estimar quanto vai custar a sua viagem. Você deve preparar toda a documentação, hospedagem e escolher um destino que atenda às suas expectativas. Portanto, fique atento a essas informações:

De olho na agência

Um dos pontos mais importantes é a agência de intercâmbio que será escolhida. Você deve levar vários pontos em consideração: quanto tempo a agência está no mercado, experiência, reputação, se dão atendimento, suporte durante a viagem; se tem algum tipo de certificado… Enfim, ela deve auxiliar o estudante a conciliar seus objetivos profissionais e pessoais com os cursos disponíveis. 

No nosso país, as agências recomendadas são as que possuem selo da Associação Brasileira das Agências de Intercâmbio (Belta – Brazilian Educational & Language Travel Association).

Passaporte e outros documentos

Não há como fazer intercâmbio sem providenciar a documentação! Dependendo do país e do programa escolhido, diferentes documentos são necessários. O principal deles é o passaporte, por isso não deixe para tirá-lo em cima da hora. Ele tem prazo de seis dias úteis para ficar pronto e deve ter validade de, no mínimo, 6 meses para frente da data que está programada a volta do estudante. 

Os outros documentos são: 

  • carteira de identidade;
  • carteira de trabalho;
  • comprovante de residência no Brasil;
  • certificado de estudo ou diploma;
  • documentos específicos exigidos pela agência de intercâmbio ou pelos consulados.

*Caso o estudante perca o passaporte no decorrer do intercâmbio, ele deve entrar em contato com a embaixada do Brasil no país em que se encontrar.

Visto

Providencie o visto para viajar. Sua exigência e o tipo variam conforme o país ou programa de intercâmbio que você escolher. Cuidado para não deixar para resolver isso na última hora, pois poderá haver longas filas de espera, até de alguns meses!

Cursos

Geralmente as escolas de intercâmbio oferecem cursos regulares de idiomas, cursos de idiomas com atividades e com foco profissional. Também há cursos de especialização, ensino médio (High School), graduação, pós-graduação, trabalho temporário no exterior e voluntariado.

Seguro saúde

Alguns países exigem o seguro saúde. O estudante deve ter cobertura de saúde durante a sua viagem de intercâmbio. Os preços costumam ser acessíveis.

Bagagem

O estudante de intercâmbio deve ter cuidado com o peso da mala para não pagar pela taxa de excesso de peso. Procure levar o essencial. Pesquise sobre o clima do país para o qual você irá, para não correr o risco de levar roupas desproporcionais. Além disso, é bem provável que você compre algumas coisinhas por lá. Por isso, não leve a mala muito cheia. Deixe algum espaço para a volta. 

Hospedagem 

As opções de hospedagem mais comuns são casas de família, dormitórios e residências estudantis, apartamentos e hotéis. Em alguns casos, o estudante pode optar por quarto individual ou compartilhado.

Quer fazer intercâmbio? Veja 10 dicas para se preparar e não cometer erros

Para você que sonha em fazer um intercâmbio, mas ainda está com algumas dúvidas, ou para você que já está se preparando para viver uma das melhores experiências da sua vida; depois de aprender sobre a parte burocrática, veja essas 10 dicas para se preparar e não cometer erros:

1) Planeje-se com antecedência

Antes de viajar, invista suas economias onde seu dinheiro será bem cuidado. 

Descreva todos os gastos possíveis para evitar surpresas durante o intercâmbio. Inclua nos seus cálculos gastos com alimentação, transporte e compras. Veja quanto tempo você pretende ficar, a quantia de dinheiro que você tem, quanto está disposto e consegue guardar. Para ajudar, anote tudo em uma planilha. 

2) Pesquise bem o seu destino

O que você pretende alcançar através do intercâmbio? O destino da viagem deve estar de acordo com os seus interesses. 

Procure destinos mais baratos, cidades turísticas têm custo de vida mais alto. Escolha aquelas cidades menos conhecidas, afinal, a experiência de viver em outro país e se comunicar em outra língua será a mesma. Lembre-se de que o objetivo da sua viagem não é o turismo.

Pesquise sobre o lugar e busque depoimentos de estudantes que já passaram pela mesma situação que você pretende passar. Assim, as chances de sua viagem dar certo serão ainda maiores.

3) Não tenha medo de ficar em acomodações não convencionais

Um hotel parece sempre ser mais seguro, não é mesmo? Ficar no meio de várias pessoas desconhecidas parece ser meio estranho. Mas pelo contrário, se você está indo fazer um intercâmbio para aperfeiçoar o idioma local, nada melhor do que estar ao redor de pessoas que falam a língua nativa o tempo inteiro, em vez de ficar isolado em um hotel. 

Sempre prefira ficar em um hostel, em uma casa de família ou acomodações para estudantes. Além de economizar, você terá a chance de treinar o idioma o tempo todo, e ainda fará amigos do mundo inteiro. Eles te chamarão para sair e você poderá interagir. No hotel você acaba ficando isolado. Mesmo conhecendo alguém, a experiência não será a mesma.

4) Conheça a cultura do lugar

Aqui no Brasil, se você vai a um restaurante, já vem discriminado na conta o valor dos 10% para o garçom. Se você for para os Estados Unidos, por exemplo, e não der uma gorjeta para ele, saiba que ele ficará extremamente magoado com você. Mais do que isso, ficará irritado e vai te achar um mal-educado. É preciso saber que cada país tem o seu costume, é preciso se adaptar a eles. Então, muito cuidado com os costumes brasileiros. 

Às vezes falamos alto, brasileiro é muito comunicativo, muito expressivo. Temos o costume de ficar horas conversando em restaurantes após termos terminado a refeição. Nos EUA, eles já retiram os pratos, não há esse costume. 

Portanto fique atento para que você não cometa nenhuma gafe. De repente isso pode pesar muito, principalmente se você estiver com o seu chefe, com seu parceiro de trabalho ou alguma pessoa da faculdade. Algum ato descuidado pode queimar seu filme. 

Por isso, antes de viajar, pesquise sobre a cultura da região.

5) Não ande apenas com brasileiros

Muitas pessoas pagam caro para sair do Brasil e aprender uma nova língua, para ter uma experiência internacional, mas só andam com brasileiros quando estão lá. Não faça isso!!! Interaja com nativos, você só aprenderá outro idioma de verdade, com a prática, com o speaking. Se você ficar apenas na comunidade com brasileiros, não vai conseguir aprender o idioma local, não vai adquirir a tão sonhada proficiência. Conhecendo outras pessoas você consegue aprender, aproveitar muito mais. 

O legal não é somente aprender uma nova língua, mas também se desenvolver.

6) Ande sempre com seus documentos

Fora do Brasil você não é ninguém sem o seu passaporte. Dica: tire cópias coloridas de cada um e ande com elas. Deixe para apresentar os originais somente nos lugares em que realmente devem ser apresentados. Os documentos mais requisitados são o passaporte, a sua estadia em um hotel ou carta de recomendação da pessoa em que você vai ficar na casa e a carteira de vacinação. Não deixe de andar com eles. 

7) Faça um kit de medicamentos

Aqui no Brasil conseguimos comprar anti-inflamatórios, antibióticos sem a receita. Lá fora, sem chance. E é praticamente tudo manipulado. É muito difícil encontrar um país que venda como aqui, normalmente você terá que passar por uma consulta médica. O médico fará o exame necessário, para dar o diagnóstico e receitar a medicação certa para o seu problema, geralmente manipulado. 

Se você usa medicamentos de uso contínuo ou periódico, providencie as receitas e leve-as com você (apenas a quantidade necessária para a viagem). Mas lembre-se de checar se eles não são proibidos no país em que será feito o intercâmbio. 

8) Atenção ao dinheiro!

É sempre bom ter algum dinheiro em espécie ao chegar no país escolhido. Leve também um cartão pré-pago, ou cartão de crédito, débito e saque do tipo internacional. Mesmo com algum tipo de bolsa, você provavelmente precisará de um dinheiro a mais. 

 Lembre de verificar a rede de bancos e agências próximas ao local em que vai ficar e como poderá realizar saques emergenciais. Pesquise as melhores taxas para fazer câmbio. 

9) Conheça a região pela internet

Para não chegar ao seu destino tão perdido, conheça os arredores do local em que você ficará pela internet. Veja em que lugar fica o mercado mais próximo da sua casa e estude o trajeto que você fará diariamente entre ela e o lugar que você vai estudar. Verifique também qual  será o meio de transporte mais viável para você. 

10) Aproveite o seu intercâmbio!

Curta o seu intercâmbio, não fique apenas na sua redoma, dentro de uma bolha, somente naquele espaço, fazendo as coisas que você foi levado a fazer. Se você fará intercâmbio com intuito de realizar uma pesquisa, faça a sua pesquisa, mas também separe um tempo para você curtir. Procure atrações gratuitas, shows ao ar livre, parque, museus… enfim, explore outros lugares. Você também pode aproveitar para viajar para outras cidades ou outros países próximos em que você não iria tão facilmente se estivesse aqui. 

Faça tudo o que você se comprometeu a fazer fora do Brasil, mas não esqueça de ter um tempo para você espairecer. O propósito principal disso tudo não é fazer boas coisas para os outros, mas para o seu desenvolvimento, a sua experiência; e ela é única, não tem como ser compartilhada.

Fica a dica!

Tenha sempre com você o contato da agência de intercâmbio e do consulado do Brasil no país em que você vai estar. Se achar que está correndo algum risco, ligue para eles.

 

Conclusão

E aí, gostou das dicas? Tenho certeza de que a partir de agora você se sentirá mais seguro e preparado para fazer um intercâmbio!  Embarcar em uma viagem tão estimulante como essa é buscar cada vez mais seu sucesso pessoal e profissional através do aprendizado e da vivência no exterior. Se você tem um sonho de fazer intercâmbio, faça. Vá para o destino que você sempre quis. Só lembre de pesquisar bastante, para fazer tudo de forma tranquila e segura. 

E você, tem mais alguma dica para a galera que quer fazer intercâmbio? Conta pra gente! 

banner-site_blog_-_2_artess