Certamente você já deve ter ouvido falar que é muito fácil identificar se uma pessoa que está falando inglês é brasileira. Isso acontece porque existem certas particularidades da língua inglesa que não usamos no português e, por essa razão, temos dificuldades em utilizá-las. Para nós, brasileiros, é muito comum cometer certos erros em inglês por conta da influência do nosso idioma. Um dos mais recorrentes envolve o uso do verbo have,  o famoso verbo ter da língua inglesa, que todo mundo usa, mas que em nível básico se cometem alguns equívocos que tornam o seu uso, além de errado, estranho. Para você identificar alguns erros e não cometê-los ao falar inglês, no post de hoje vamos mostrar os  mais comuns com o verbo to have. Assim, ficará mais fácil evitá-los para que você possa falar um inglês correto e compreensível. Confira!

 

Multifuncionalidade do verbo ter

O uso indevido de “ter” por “existir” é um problema de aprendizagem da língua portuguesa. Insistimos em usar “ter” em lugar de “existir”, “haver”, principalmente na língua falada. Esse problema se transfere na íntegra para o aprendizado da língua inglesa, e isso pode confundir muitos estudantes que estão nos primeiros níveis de inglês. Isso acontece devido ao caráter dinâmico que a  língua portuguesa possui. Em várias situações ocorre essa troca, como veremos a seguir.  

 

Erros mais comuns com o verbo TO HAVE

O verbo to have não é usado da mesma maneira em inglês e em português. Confira alguns erros mais comuns e aprenda a usá-lo da forma correta na língua inglesa:

 

# Dizer a idade 

Quando o brasileiro indica sua idade, emprega o verbo “ter” (have): “I have 30 years old.” (Tenho 30 anos.)

Assim, “anos”, “years old”, é algo que temos (“have”). Mas para a língua inglesa está errado, é algo que somos (“be”): “I’m 30 years old.” / “I’m 30.”

 

Isso é muito comum em iniciantes, não apenas em dizer a idade, mas também em outras situações, como em “ter fome” (to be hungry); “ter sede” (to be thirsty), entre outras. 

 

Usa-se o verbo TO BE e não o verbo have. 

 

Portanto: 

Não diga: “I have 30 years.” Não diga: “I have 30 years old.” Diga: “I’m 30 years old.” ou “I’m 30.”

 

# Usar “ter” no lugar de “haver/existir”

Temos o costume de empregar o have em vez de there to be significando haver, existir.

 

Ex.: Rio de Janeiro has many beautiful beaches. Não. O que se deve usar é “There to be”:

 

Rio de Janeiro there are beautiful beaches. “There are” porque é plural. Se fosse singular seria “There is”. Embora traduzamos informalmente que o Rio tem belas praias, em inglês vai dizer que há. O verbo ter em inglês, nesse sentido, é o ter de possuir. Na frase, o sentido é que existem belas praias. 

 

Há duas razões para que isso aconteça: primeiro, pela semelhança de significados “have”-“haver”; segundo por “have” em inglês significar “ter”, e esta é – embora errada – a escolha lexical mais comum do brasileiro, em vez de “haver”. 

 

# Dizer que tem dúvida

Outro caso que aportuguesamos o verbo ter é quando falamos que temos uma dúvida. Quando se quer fazer uma pergunta e dizer que tem alguma dúvida, temos que dizer “I have a question.” e não “I have a doubt.” Para a gramática inglesa, o que você tem não é uma dúvida, mas uma pergunta para fazer. Por essa razão: 

“I have a question.” ou “I have some questions.”

 

Embora você possa dizer “I have no doubt.” para dizer que você não tem dúvida sobre determinada coisa. Ou também pode dizer “I am in doubt.” . I have a doubt não faz sentido para um falante de língua inglesa nativo. 

 

# Dizer que tem certeza

Em português é correto falar “Eu tenho certeza.”; mas em inglês, se você falar “I have sure.”, além de ficar estranho, fica errado. Você tem que dizer “I’m sure.” ou “I’m not sure.”

 

Isso porque “certeza” em português é um substantivo. Por isso a possibilidade de “termos certeza”. Em inglês não há um substantivo equivalente. “Sure” é um adjetivo, equivalente ao nosso “Estou certo de que ele virá.” (I’m sure he’ll come.). Por isso a necessidade de se utilizar o verbo to be (indicando um estado/condição) em vez de have (possessão).

 

Portanto, “I have sure” no way, ok?

 

# Dizer que tem medo 

Pra você dizer que tem medo de alguma coisa, você não vai dizer “I have afraid.”, mas “I’m afraid.” ou seja, eu estou temeroso.

 

Tenho medo do escuro. Não diga: “I have afraid of the dark.” Diga: “I’m afraid of the dark.” ou “I’m scared of the dark.”

Para falar “Estou com medo,” dizemos I’m afraid ou I’m scared. Para falar “Tenho medo de,” simplesmente acrescentamos of. A palavra fear também significa “medo” e pode ser substantivo ou verbo (“temer”). Como substantivo, é mais usado em frases como estas: 

My biggest fear is... (Meu maior medo é…); I need to overcome my fear of public speaking. (Preciso superar meu medo de falar em público.)

 

# Resposta a qualquer pergunta no presente simples

“Você tem irmãos?” “Tenho sim.” “Do you have siblings?”  Não diga: “Yes, I have.” Diga: “Yes, I do.” 

A resposta a qualquer pergunta no presente simples, seja qual for o verbo, é Yes, I do. ou No, I don’t. O mesmo acontece para o tempo passado: “Yes, I did” / “No, I didn’t”. 

O único momento que usamos Yes, I have / No, I haven’t é para responder a perguntas no presente perfeito.

 

# Dizer que tem dificuldade

“Tenho dificuldade em acordar cedo.” Não diga: “I have difficulty to wake up early.” Diga: “It’s difficult for me to wake up early.” ou: “It’s hard for me to wake up early.” 

 

Hard é bastante usado como sinônimo de difficult. Quando a dificuldade é uma atividade, costuma-se dizer “It’s difficult” ou “It’s hard.” A frase “I have difficulty” pode ser utilizada seguida por with e um substantivo: 

 

Ex.: I have difficulty with compliments/ I have a hard time with compliments. (Tenho dificuldade com elogios.)

        It’s difficult for me to admit when I’m wrong. / It’s hard for me to admit when I’m wrong. (É difícil para mim admitir quando estou errado.)

 

Mais alguns exemplos de erros com o verbo to have

Veja mais algumas expressões em que empregamos o verbo to have erroneamente:

 

# “Eu tenho ciúmes de…”  Não diga: “I have jealous of…”; diga “I’m jealous of…

 

# “Eu tenho orgulho de…” Não diga: “I have proud of…”; diga “I am proud of…

 

# “Eu tenho razão.”  Não diga: “I have reason.”; diga “I’m right.

 

Dica para saber usar o verbo to have 

Quando for dizer algo no sentido de ter/possuir, usa-se o have para dizer que possuímos algo: I have a car / I have money.

Quando for se referir a alguns sentimentos, como medo, certeza, razão, entre outros, melhor será sempre usar “I am”. 

 

Conclusão

Esses são alguns dos erros mais comuns com o verbo to have. Acho que deu para perceber que nem tudo é have em inglês, não é mesmo? Que você possa ter aprendido que, na língua inglesa, “eu tenho” não se traduz “I have” em todos os casos. Cada idioma tem as suas particularidades gramaticais, não cabendo a nós questionar o porquê. Português é português, inglês é inglês. Ponto. 

 

E você, ainda tem alguma dúvida com o uso do have em inglês? Conta pra gente nos comentários!