Aprender uma nova língua requer que o aluno se aproprie de vocabulário e uma série de regras gramaticais e sintáticas. Mas, para de fato dominar um idioma estrangeiro, o aluno tem que conhecer também as expressões idiomáticas, que são frases breves cuja tradução literal não faz o menor sentido.

Elas existem em todas as línguas e são usadas diariamente pelos nativos, muitas vezes sem que eles percebam que são expressões. Em português, por exemplo, falamos “acertar na mosca”, “carne e unha”, “armar um barraco”, “segurar vela” e muitas outras.

Um erro muito comum, no entanto, de novatos em inglês é tentar realizar a tradução mental ao pé da letra dessas expressões, um hábito que atrapalha muito mais do que ajuda no aprendizado e na comunicação desse novo idioma.

Uma atitude mais produtiva é começar a treinar para compreender o contexto desses termos em inglês, sempre almejando pensar diretamente nesse outro idioma e não ter que recorrer às traduções mentais.

Pensando nisso, organizamos uma lista com 6 expressões idiomáticas bem comuns em inglês — mostrando o contexto do uso, qual seria a tradução literal e qual o significado real, além de indicar expressões semelhantes na língua portuguesa. Fique ligado!

1. Piece of cake

Exemplos de uso: The test was a piece of cake; Yes, I can play the guitar. It’s a piece of cake; It’s a piece of cake to work with John and Jake.

As traduções literais dos exemplos acima seriam “o teste foi um pedaço de bolo”, “Sim, eu consigo tocar a guitarra, é um pedaço de bolo” e “É um pedaço de bolo trabalhar com o John e o Jake”.

Como você pode ver, quando traduzidas dessa forma para o português, não fazem sentido nenhum, não é mesmo? Isso acontece porque a expressão não tem nada a ver com o doce que você compra na padaria.

Em inglês, “piece of cake” é usada para indicar que algo é muito fácil, tranquilo de ser feito como comer um bom pedaço de bolo. Em português, no entanto, boas opções de tradução para “piece of cake”, nesse contexto, seriam, “fazer algo com os pés nas costas”, “moleza”, “mamão com açúcar” ou “foi bico”.

2. Once in a blue moon

Exemplos de uso: He only sees his son once in a blue moon; Once in a blue moon, I’ll have a Martini with my best friend, but it’s not my regular drink.

Já as traduções literais dessas frases seriam “ele vê o filho apenas uma vez na lua azul” e “Uma vez na lua azul, eu bebo Martini com meu melhor amigo, mas não é a minha bebida usual”.

Em inglês, once in a blue moon não tem nada a ver com o satélite que orbita o planeta Terra. A frase indica, na verdade, uma coisa que se faz muito raramente. “uma vez na vida e outra na morte”, “muito raramente”, “é raro” são expressões em português que se assemelham ao significado original. 

3. To cut corners

Exemplo de uso: If you cut corners, you will fail; Don’t try to cut the corner when you’re studying; You can finish the test early if you cut the corners.

Não faz muito sentido alguém falar que “se você cortar os cantos, você vai fracassar”, “não tente cortar os cantos quando você estiver estudando” e “você pode terminar a prova antes se você cortar os cantos”.

De fato, a expressão significa fazer mal feito, de qualquer jeito, pegando atalhos, de improviso. Você pode traduzir “to cut corners”, em muitos contextos, como “fazer nas coxas”, “fazer mal e porcamente”, “fazer pela metade” e “fazer de qualquer jeito”.

4. Cry me a river

Exemplo de uso: Now you are lonely, cry me a river; Oh, cry me a river, I haven’t got a single prize since I started practicing Muay Thai.

Em português ninguém diz “agora que você está sozinho, chore-me um rio” ou “Oh, chore-me um rio, eu não ganhei um único prêmio desde que comecei a praticar Muay Thai”.

Essa frase que, em muitos contextos, tem conotação irônica, é bem comum em inglês, aparecendo em músicas famosas de Justin Timberlake e Diana Krall. Ela quer dizer, em geral, “pare de choramingar” e “pare de chorar as pitangas” ou até mesmo “chega de mimimi”, muito utilizada pelos mais jovens.

5. To cost/to spend an arm and a leg

Exemplo de uso: I spent an arm and a leg to have my car repaired; This suit costs an arm and a leg.

“Gastei um braço e uma perna para consertar meu carro” e “Esse terno custa um braço e uma perna” seriam as traduções literais dos exemplos. No entanto, em inglês, a expressão significa que algo é muito caro, que custa muito dinheiro.

Nas frases dos exemplos, até pode se inferir que o conserto do carro foi extremamente caro, mas no caso do terno fica um tanto esquisito. Nesse caso, a melhor tradução para o português da expressão é com a frase “custar/gastar os olhos da cara”.

6. When pigs fly

Exemplo de uso: I’ll give you my number when pigs fly; Our team will win the competition when pigs fly.

Se forem traduzidas literalmente, as frases seriam: “eu te dou o número do meu telefone quando os porcos voarem” e “Nosso time vai ganhar a competição quando os porcos voarem”.

Como porcos não tem asas, obviamente, a pessoa nunca vai dar o número dela, nem o time vai ganhar a competição. Ou seja, a expressão em inglês significa que algo nunca ou muito dificilmente vai acontecer. Mas ninguém fala assim em português. O melhor equivalente seria dizer “no dia de São Nunca”, por exemplo. 

Viu como a utilização de traduções mentais literais podem criar problemas na hora de se comunicar em inglês? As expressões idiomáticas são apenas um pequeno exemplo de como esse hábito pode ser prejudicial ao aprendizado de um novo idioma.

A melhor atitude do aprendiz, portanto, é compreender o contexto em que as expressões e os vocabulários do inglês são utilizados e começar a tentar pensar diretamente na outra língua, assistindo a séries, frequentando a aulas, falando com estrangeiros, treinando com os amigos, entre outras possibilidades.

Conhece alguma expressão que tenha ficado de fora da lista? Agora que você já aprendeu 6 expressões idiomáticas para falar inglês como um nativo, aproveite e compartilhe conosco o que achou do artigo e comente aqui o que sabe sobre o assunto!