Deseja aumentar ou diversificar suas fontes de renda sem depender de investimentos em títulos ou ações? As franquias são uma saída bem interessante, já que se trata de um modelo de negócio estruturado. Mas, se você quer ver numa franquia retorno rápido do capital investido, saiba que isso depende de uma série de variáveis.

Quando se trata de franquias mais baratas ou da prestação de serviços, a tendência é que o retorno de capital seja mais veloz. Já nas mais robustas, como as de varejo e vestuário, a recompensa pode demorar mais a chegar.

Para não correr riscos, é preciso decidir pela franquia que mais tenha a ver com seu perfil, mas observando o grau de atratividade do investimento. A fim de ajudá-lo a obter um retorno financeiro ainda mais rápido, vamos apresentar, neste post, 4 dicas indispensáveis para você se dar bem na área de franquias. Acompanhe!

1. Absorva o espírito empreendedor

O empreendedorismo é uma característica nata ou pode ser desenvolvido por meio de treinamento. Como o sucesso de sua franquia depende totalmente de sua atuação, você deve reconhecer em si esse espírito e adotar posturas ou práticas que o levem à ascensão do negócio.

O conselho do diretor do Sebrae São Paulo, Bruno Caetano, é: “procure montar sua empresa com muito estudo e planejamento para que o sonho do empreendedorismo se transforme em uma bela realidade”.

Isso requer muito trabalho e dedicação. Então, não pense que vai trabalhar menos, já que será responsável por todas as áreas da empresa. Você até poderá passar por algumas privações, a fim de colher os resultados rapidamente. Para tanto, algumas habilidades são essenciais, como:

  • persistência para enfrentar desafios;
  • espírito de liderança e trabalho em equipe;
  • criatividade;
  • técnica do negócio;
  • persuasão para conquistar clientes;
  • facilidade de comunicação;
  • rede de relacionamentos (network);
  • bom atendimento no pré e no pós-venda.

2. Calcule os riscos

Assim como acontece com qualquer empreendimento, uma franquia também envolve riscos — e você deve estar preparado para eles. Por isso, antes de tomar qualquer atitude, é preciso ter conhecimento do nicho de mercado, do tipo de serviço ou produto que a franquia comercializa e, principalmente, de quais são os custos totais para o início do empreendimento.

Então, exija o máximo de informação e tenha um olhar atento a todos os números apresentados pela franqueadora. Antes da assinatura de qualquer contrato, contenha a ansiedade e nunca se esqueça destes três passos:

  1. conheça bem a história e a reputação da empresa, aprofundando-se no plano de negócios;
  2. verifique se o estudo econômico de viabilidade financeira apresentado a você condiz com a realidade, por meio da checagem dos números em fontes confiáveis e baseando-se no histórico da companhia;
  3. converse com outros franqueados sobre o funcionamento da marca, os resultados obtidos e, principalmente, os problemas que são enfrentados no cotidiano.

Também na fase preliminar à abertura de sua franquia, você deve realizar um planejamento financeiro e entender todos os custos relacionados ao funcionamento do negócio. Os custos mais frequentes são:

  • taxa inicial de ingresso na franquia;
  • royalties mensais baseados nas compras ou vendas;
  • percentual para o fundo de marketing da rede;
  • aluguel ou compra de ponto comercial (dependendo do modelo de negócio);
  • reformas e instalações de equipamentos;
  • contratação de equipe;
  • capital de giro;
  • impostos.

Vale lembrar que, caso você tenha pouco dinheiro para investir, existem alternativas muito mais viáveis hoje. As microfranquias, por exemplo, são modelos de negócio de baixo investimento e, em alguns casos, com necessidade de pouca infraestrutura, permitindo o trabalho em home office.

3. Estude técnicas de administração

Para conseguir, com sua franquia, retorno rápido, é necessário organizar bem o negócio. Isso significa que você deve adotar técnicas de gestão para otimizar os processos, evitando perda de recursos e podendo focar em seu core business (ou seja: no ramo principal de atividade).

Para tanto, realize um estudo da dinâmica do negócio, a fim de compreender todos os processos e onde é necessário maior foco em resultados. Uma das melhores formas de fazer isso é dividir o negócio em áreas e, no caso de haver uma equipe, determinar quem são os responsáveis.

Se você for um microempreendedor individual, estabeleça uma rotina de trabalho de maneira que possa organizar seu tempo e não negligenciar nenhum ponto fundamental à vida da franquia. Se necessário, evite desgaste físico ou mental e transfira essas tarefas a consultorias terceirizadas.

É claro que, numa franquia, existe o suporte da franqueadora, que vai treiná-lo para compreender as operações e gerir seu negócio. Ela também indicará o capital humano necessário para um correto funcionamento da empresa.

Mas, independentemente do tamanho da franquia, saiba que, para alavancar os lucros, é preciso ter atenção às seguintes áreas:

  • administrativa — cuida dos materiais, das instalações e das contas a pagar;
  • comercial — vendas e criação de novos negócios;
  • operacional — execução do trabalho que a empresa realmente faz;
  • recursos humanos — gestão de pessoas, bem-estar dos profissionais;
  • marketing — responsável pela divulgação e pelas estratégias de comunicação. As franqueadoras costumam ter departamentos bem estruturados e podem se responsabilizar parcial ou integralmente pelas ações juntos aos franqueados.

4. Siga fielmente os evangelistas do plano de negócios

Todas as franqueadoras têm especialistas no plano de negócios das marcas, responsáveis por criar uma cultura organizacional. Assim, você, como franqueado, comprará os ideais da empresa e absorverá os processos necessários para alavancar as vendas.

Envolva-se

Por isso, marque presença nos eventos e treinamentos oferecidos pela franqueadora, atentando a cada detalhe do negócio. Além disso, aproxime-se dos líderes e procure extrair desse relacionamento os comportamentos ideais que levam ao sucesso da marca.

Reserve algum momento de sua rotina diária para ler materiais indicados, como livros e artigos de revistas especializadas, assistir a vídeos e ouvir podcasts. Aproveite também para conhecer outros franqueados bem-sucedidos e observar quais condutas podem ser adotadas por você.

Utilize as redes sociais

Use as redes sociais para interagir com outros franqueados. Por meio desses canais, é possível aumentar seu network, tornar-se conhecido e ter ideias para implantar em sua franquia. Além disso, busque por parcerias externas em sua região, de maneira a tornar o negócio conhecido na praça.

E um detalhe: nunca faça as coisas “do seu jeito”. Pense como se fosse um funcionário de uma empresa: se não se adequar à cultura organizacional e tentar assumir procedimentos baseados em seu “achismo” ou experiências de outros ramos, você pode fracassar.

O mesmo vale para a metodologia da franqueadora. Simplesmente siga-a à risca. Ela já estudou por você e, sendo assim, sua tarefa é ser ensinável e saber replicar os conhecimentos para os colaboradores.

Como é possível perceber, ser empreendedor é uma arte que depende de seu empenho e de sua dedicação. Esperamos que essas dicas ajudem você a dar à sua franquia retorno rápido do investimento feito e a se tornar referência para o público.

Que tal ampliar seus conhecimentos sobre os negócios de franquias? Descubra tudo sobre o funcionamento das taxas de royalties neste modelo de negócio!